jusbrasil.com.br
20 de Outubro de 2021

Visitas de políticos a presos do mensalão não foram registradas

Folha Política
Publicado por Folha Política
há 8 anos

O Sistema Penitenciário do Distrito Federal não registrou as visitas de políticos aos presos do mensalão, em Brasília, em relatórios enviados à Justiça aos quais a Folha teve acesso.

Nos últimos meses, diversos parlamentares - e até o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz - admitiram que estiveram no Complexo Penitenciário da Papuda, onde estão os condenados.

O juiz também determinou que a Secretaria de Segurança do DF explicasse se houve a edição de um ato normativo regulamentando a visitação especial, o que seria uma "afronta" às determinações judiciais.

Em resposta, a secretaria confirmou que as regras foram alteradas em janeiro para garantir o acesso de visitantes a "presos vulneráveis". A iniciativa teria partido de um caso que não está vinculado aos presos do mensalão: um pai que queria visitar o filho mas, por ter sido agente penitenciário, pedia para encontrá-lo em local afastado dos demais detentos.

VISITAS FORA DE HORA

De acordo com as regras do sistema penitenciário, as visitas aos presos só podem acontecer às quartas e às quintas-feiras. No entanto, o ex-ministro José Dirceu (PT) recebeu, oficialmente, duas visitas fora do dia normal em dezembro do ano passado.

Em 5 de dezembro, a Justiça editou uma norma proibindo as visitas especiais aos presos do mensalão e determinou que eles seguissem as mesmas regras aplicadas a todos os outros detentos.

Ainda assim, em 06 de dezembro, uma sexta-feira, a namorada de Dirceu esteve na Papuda às 14h. Na semana seguinte, uma das filhas do petista também foi à prisão visitá-lo em 10 de dezembro, uma terça-feira. A informação foi revelada hoje pelo jornal "Correio Braziliense".

O operador do mensalão, Marcos Valério, preso em regime fechado na Papuda, também recebeu uma visita fora do dia normal. Em 17 de dezembro, uma terça-feira, ele encontrou com sua namorada na hora do almoço.

A Folha não conseguiu contato com a Secretaria de Segurança na noite desta quinta-feira (13).

Matheus Leitão e Mariana Haubert

Folha de S. Paulo

33 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Será que o ex-presidente Lula visitou seus colegas do PT? continuar lendo

Não existe problema algum eles receberem visitas de outros políticos, mas como o caso deixa claro, no Brasil tudo ocorre por debaixo dos panos, afinal, política virou mais um jogo de marketing do que de defesa do interesse coletivo. continuar lendo

No brasil sendo rico e político,pode tudo.ETA brasil caboclo!!!! continuar lendo

Tudo neste país pode e tem jeito para quem tem grana, é óbvio. Nossas instituições são completamente desmoralizadas e corrompidas. Aliás, desde sempre, o único poder que funciona aqui é o poder do dinheiro. Como bem disse a deputada Cidinha Campos do Rio de Janeiro, a corrupção está no DNA do povo brasileiro (com raras e honrosas exceções), claro. continuar lendo

Acredito que a corrupção deve estár no DNA dela (Cidinha Campos). continuar lendo

Se o monitoramento de presos como Beira Mar, Nem da Rocinha, Uê e tantos outros fosse tão eficaz como o aplicado aos perigosos mensaleiros, acredito que não haveria entrada de armas, drogas, nem a possibilidade de planejamento de homicídios dentro dos prisídios. A pergunta é: Por que as nossas mídia e justiça tratam os iguais de forma diferente? Todos os dias assistimos rebeliões de presos armados dentro dos presídios; Ordens são dadas para execução de pessoas; tomada de ponto de drogas e todo tipo de crimes hediondos. Mas, só o que vemos é um breve noticiário, uma promessa das autoridades de intensificação no monitoramento. Mas, esclusivamente neste caso do mensalão, tudo toma uma proporção gigantesca. A notícia, por mais irrelevante que seja, vem com a pretenção de um furo de reportagem. Será que o fato desses perigosos mensaleiros receberem uma visita fora do horário configura em crime que merecedor do comentário público? não seria só uma questão de proibir ou não tais visitas e pronto? continuar lendo

Bandido é bandido, seja com cargo lícito ou com fuzil. Mas os mensaleiros fazem jus a maior vigilância, haja vista serem capazes de ilícitos memoráveis e de maior alcance, também pelo perigo que representam ao perverterem as cabeças fracas e emprega-las na defesa de seus interesses. Mas ambas classes tem semelhanças: se apoiam até quando presos, com atentados contra quem os repreende em seus crimes, fazem vaquinha para apoiar os presos e entre si consideram-se assim "Grandes Companheiros" . Abraços. continuar lendo

Silvania você deve ser petista, mas vários partidos tem os seus corruptos e neste momento comemoramos ter conseguido algo inédito. Temos que nos unir, colocar os candidatos NUS perante os eleitores. Precisamos estudar em quem vamos votar, escolher aquele que vá com intenções de fazer algo pelo país e não pelo seu próprio bolso. continuar lendo

Não sou petista, nunca votei em Dilma nem em nenhum político pelo sua legenda patidária. Porém, sou politizada e não gosto de extremismos. Acredito na justiça, não a ajustiça que gosta de holofotes. Penso que crime é crime e deve ser encarado e tratado como tal. A pessoa cometeu um delito que pague por ele e pronto. Agora fazer disso uma novela sem fim, com clara intenção política, não para não ser notado. continuar lendo