jusbrasil.com.br
26 de Novembro de 2021
    Adicione tópicos

    Até 2018, PT terá indicado 10 de 11 ministros do STF

    Folha Política
    Publicado por Folha Política
    há 7 anos

    A reeleição de Dilma Rousseff possibilitará à presidente nomear seis ministros para a composição do STF (Supremo Tribunal Federal) até 2018.

    Isso significa que, no final do próximo mandato petista, dos 11 magistrados da corte, só Gilmar Mendes, indicado pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, não terá sido escolhido por um governo do PT.

    Desde a aposentadoria do ex-presidente do Supremo Joaquim Barbosa, em julho passado, uma cadeira está vazia no plenário. Além disso, outros cinco ministros vão se aposentar nos próximos quatro anos.

    Leia também:

    Alerto o Brasil que este é só o 1º passo, diz Joaquim Barbosa após absolvição no STF

    Gilmar Mendes ironiza Dilma por querer que a Justiça não funcione em período eleitoral

    Ex-advogado do PT assume presidência do Tribunal Superior Eleitoral

    Toffoli propõe anistiar os processos que o TSE não julgou

    Advogado de mensaleiro é nomeado para o Tribunal Eleitoral de São Paulo

    Dilma nomeia para o Tribunal Superior Eleitoral os ex-advogados do PT

    Fotos flagram presidente dos Correios fazendo campanha para Dilma

    Em nota pública, Associação dos Profissionais dos Correios confirma o aparelhamento da instituição

    Se houver lei no país, TSE deve cassar candidatura de Dilma, diz Reinaldo Azevedo

    Como presidente, Lewandowski passa menos de uma hora no Palácio do Planalto

    Lewandowski interferiu em processo para acobertar irregularidade de Dilma

    Vice-presidente do STF alerta para 'a fúria que ganha as ruas' pela falência do Estado brasileiro

    Na lista de aposentadoria - obrigatória a magistrados que completam 70 anos - está Celso de Mello, único ministro indicado ainda pelo ex-presidente José Sarney (PMDB-AP). Ele alcançará a idade limite em novembro de 2015.

    Decano na corte, Celso de Mello, em conversas reservadas, por diversas vezes manifestou desejo de antecipar a aposentadoria.

    Depois dele será a vez de Marco Aurélio de Mello, indicado pelo então presidente Fernando Collor. Ele fará 70 anos em julho de 2016.

    O atual presidente do STF, Ricardo Lewandowski, indicado no governo Lula, terá maio de 2018 como limite para sair do tribunal.

    No mesmo ano outros dois ministros terão de se aposentar: Teori Zavascki e Rosa Weber. Ambos foram indicados por Dilma Rousseff e completam 70 anos em agosto e outubro de 2018, respectivamente.

    A mudança em seis das 11 cadeiras permitirá que uma nova maioria se construa na corte, que poderá reanalisar temas uma vez considerados pacificados -como a Lei da Anistia.

    Ao final do próximo mandato de Dilma, dos 11 ministros atuais, poderão continuar na ativa Dias Toffoli, Luiz Fux, Luís Roberto Barroso, Carmen Lúcia e Gilmar Mendes.

    Veja também:

    Severino Motta

    Folha de S. Paulo

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)