jusbrasil.com.br
25 de Agosto de 2019
    Adicione tópicos

    Tarifa de ônibus em SP e Rio está entre as mais caras do mundo, diz estudo

    Folha Política
    Publicado por Folha Política
    há 5 anos

    Considerando a renda do trabalhador, as tarifas de ônibus das duas maiores cidades brasileiras estão entre as mais caras do mundo.

    Em São Paulo, o cidadão precisa trabalhar 13,3 minutos para pagar uma passagem de ônibus -reajustada para R$ 3,50 desde o último dia 6.

    No Rio, onde a passagem custa R$ 3,40, esse tempo é de 13,2 minutos. Em Nova York (EUA), 5,8 minutos de trabalho já bastam para o cidadão comprar uma passagem de ônibus. Em Paris, 4,5.

    É o que aponta um estudo realizado pelos economistas da Fundação Getulio Vargas Samy Dana -colunista da Folha- e Leonardo Lima, além do graduando em economia Victor Cândido, da Universidade Federal de Viçosa.

    Leia também:

    Bandidos assaltam ônibus e escolhem vítimas pela cor da pelé em BH

    Em dois meses, 11 capitais aumentaram as tarifas do transporte

    Os sacrifícios econômicos que aguardam o Brasil em 2015

    Para 'Economist', erros de Dilma no primeiro mandato indicam que o segundo será tempestuoso

    Dilma assume novo mandato para fazer o contrário do que pregou na campanha

    Lula dá aval para críticas de petistas ao novo ministério de Dilma

    Ao fazer a pesquisa, os economistas levaram em conta a renda média do trabalhador das 27 capitais brasileiras e de 12 grandes cidades do mundo. Essa opção, segundo Lima, permite chegar a conclusões mais fiéis. "Muitas pessoas, quando fazem esse estudo, apenas convertem todas as passagens para dólar. Isso não leva em conta justamente o salário médio de cada trabalhador", afirma.

    Ao converter os valores da tarifa em São Paulo e no Rio, uma passagem de ônibus nessas duas cidades custa cerca de US$ 1,3. Em Londres, esse valor é de US$ 4,4. Em Nova York, US$ 2,5.

    "Mas um trabalhador médio ganha em Londres cerca de US$ 2 mil. No Brasil, ele ganha US$ 1 mil, em média" , explica Lima. "Para ele ganhar os mesmos cinco dólares, aqui, ele tem que trabalhar muito mais."

    PROTESTO

    Por conta do aumento da tarifa, o Movimento Passe Livre realiza nesta sexta um protesto na avenida Paulista, na região central de São Paulo, por volta das 17h, em clima de tensão com a Polícia Militar.

    No protesto do MPL no dia 9 de janeiro, a PM prendeu 51 manifestantes e foi acusada de truculência. Depois, a corporação comparou adeptos da tática "black bloc" (a favor da depredação como forma de protesto) a criminosos do PCC (Primeiro Comando da Capital). Nesta quinta (15), entidades estudantis se reuniram com o prefeito e seu secretariado.

    METODOLOGIA

    Como tempo médio de trabalho em um mês, os economistas utilizaram as 220 horas consideradas padrão pela legislação trabalhista brasileira. Para calcular o salário mensal nas capitais do país, foi utilizado o dado do IBGE de 2012 (o mais recente disponível) que indica, em salários mínimos, quanto ganha o trabalhador.

    O valor considerado do salário mínimo foi atualizado para os atuais R$ 788, em vigor desde 1º de janeiro deste ano.

    Leia também:

    Com tombo do petróleo, gasolina brasileira já está 61% mais cara

    Inflação reverte tendência e agora é maior para pobres, diz estudo

    Contas de luz devem subir 40% em 2015, diz Aneel

    Perfil oficial no Facebook traz Dilma como 'super-heroína' contra inflação

    Ministro da Fazenda diz que inflação pode subir com ajustes na economia

    Conta de luz pode ter reajuste extra em 2015, além do aumento

    Salário mínimo deve subir 50% menos no segundo mandato de Dilma

    Ministro de Dilma diz que impostos devem subir

    Funcionários da Volkswagen entram em greve após 800 demissões

    Os sacrifícios econômicos que aguardam o Brasil em 2015

    A mesma pesquisa havia sido feita por Dana e Lima em junho de 2013, quando protestos contrários ao reajuste das tarifas tomaram conta do país. De acordo com Dana, o principal motivo para refazer a pesquisa agora foi o aumento da passagem observado em 17 capitais brasileiras de 2014 para ca.

    Maceió ocupa a primeira posição no ranking nacional. Considerando quanto ganha em média, por hora, o morador da capital alagoana, é preciso 15,5 minutos de trabalho para pagar uma passagem de ônibus. Na outra ponta da lista, está Brasília, onde bastam 6,5 minutos para se comprar uma passagem (hoje em R$ 2,25).

    Os responsáveis pelo estudo lembram que a alta média salarial da capital federal -devido aos salários do funcionalismo público- contribui para a distância de Brasília em relação à segunda colocada (Florianópolis, com 9,8 minutos de tempo de trabalho necessário).

    "Precisamos pensar em uma política social mais adequada. Não acho razoável os serviços básicos serem tão caros e de qualidade tão questionável. Temos preços relativos muito caros", afirma Dana.

    Veja também:

    Guilherme Magalhães

    Folha de S. Paulo

    Editado por Folha Política

    Leia mais notícias do poder e da sociedade em Folha Política

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)